Quem sou eu

Arquiteto e Urbanista, Artista Plástico, caricaturista com publicações no Pasquim, Globo, Jornal do Brasil, Jornal do comércio, Opinião, Playboy e outros. Capas e ilustrações para livros, editoras ZAHAR, José Olympio, FTD e outras. Prêmio de “Ilustrador do Ano”, Clube de Criação – S.P - 1989, Prêmio da Fundação Nacional do Livro “Melhor Ilustração Infantil" - 1989. Mestrado e doutorado em comunicação ECO-UFRJ. Professor adjunto da faculdade Santa Úrsula, de 1975-2000. Professor de desenho e pintura da Escola de Artes visuais do Parque Lage com o curso "Desenho Contemporâneo: produção de sentido e narratividade" - autor do livro "Arte, Artistas e Arteiros" 2011 (versão digital)Editora Gato Sabido - www.gatosabido.com.br E-mail: orlandommollica@gmail.com

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Obras recentes

LADO B DEPOIS DA CHUVA (1,80 cm X 70 cm)

MUITO LADO B (1,80 cm X 70 cm)

quinta-feira, 26 de julho de 2012

Rio Lado B: Imprensa

 

Matéria no suplemento Tijuca do jornal O Globo, dia 12 de julho.




Matéria no caderno Morar Bem do jornal O Globo, dia 22 de julho.


segunda-feira, 23 de julho de 2012

Exposição "Rio Lado B - anotações imprecisas"



Uma crônica paisagística da ZN (Zona Norte) como acontecimento pictórico que se realiza na própria fruição estética da mesma: eis a obra.

Desprovidas de um tempo cronológico que inclui um passado, um presente e um futuro precisos, a pintura paisagística; assim como a paisagem de um conjunto de áreas da ZN como o Rio Comprido, Catumbi, Rocha, São Cristóvão, Caju, Del Castilho, Inhaúma, Pilares, Higienópolis, Bonsucesso, Manguinhos, Maré, Abolição, Engenho de Dentro, Encantado, Água Santa, Barreira do Vasco, Pavuna, Vigário Geral, Parada de Lucas, Cordovil, coexistem num tempo mítico e impreciso: indeterminado e desmedido, somente capaz de ser percebido poeticamente como fenômeno singular e autônomo, independentemente da marcha inexorável do tempo histórico: das grandes obras rodoviárias que estupram o Rio de Janeiro em sua marcha para o progresso.

Assim como esses lugares da ZN desacontece como lugar do progresso, “a pintura é fatal” (G. Braque). Ambas tangenciam o tempo cronológico. Resistem como cultura e linguagem respectivamente, permitindo-se perceber apenas no tempo mítico da contemplação e da fábula: o tempo da crônica, como quer Deleuze. E no caso específico deste trabalho, trata-se da contemplação de paisagens consideradas como fora daquilo que caracteriza a ciade do Rio de Janeiro, ou seja, paisagens que não se encontram na categoria de “cartões postais” da cidade.

Todavia, a contemplação dessas paisagens da ZN do Rio, ora em questão é oposta àquela que se produz na indústria do espetáculo midiático, por meio de um voyeurismo fugaz, histérico, marcado comumente pela banalização da violência, exposta diariamente ao cidadão comum, que sentado confortavelmente em sua sala de jantar, tudo assiste no noticiário de TV, impassível e impotente.

Neste trabalho este telespectador é representado pela sua própria ausência, nas cadeiras e mesas vazias pintadas à margem das cenas. De um lado ou de outro da tela, esses prosaicos arranjos de mobiliários típicos dos interiores das casas aburguesadas simbolizam a indiferença e a impotência apática do cidadão comum.

Nesse sentido, a melhor forma que encontrei como artista visual para pensar, perceber, e visualizar as paisagens desses lugares da ZN, e dá-los a ver fabulados como pintura, que remete do ponto de vista de uma classificação dentro da história da arte mais genérica aos movimentos “Impressionista” e “Pós-Impressionista”. Esses movimentos surgidos na segunda metade do século XIX e nas primeiras décadas do século XX, no seio da modernidade e da industrialização européia, com o passar do tempo se configuraram como “escolas” de pintura se espalhando pelo mundo ocidental, sofrendo adaptações singulares em cada país, muitas vezes exageradas e mal assimiladas, resultando daí, no entanto, frequentemente pintores que criaram uma pintura muito pessoal.

No Brasil, especialmente no Rio de Janeiro, essas áreas da Zona Norte e mais especificamente do Centro estão associadas a pintores paisagistas como Antonio Parreiras, Eliseu Visconti, Lucílio e Georgina de Albuquerque, Rodolfo Chamberlland, Gustavo Dall’Ara, irmãos Timótheo da Costa, Carlos Oswald, Bustamante Sá, Gastão Formenti, Manuel Santiago, pintores do Núcleo Bernardelli, e outros artistas, como o desenhista e gravador Oswaldo Goeldi; todos muito importantes como cronistas visuais das grandes transformações “progressistas” do Rio de Janeiro, desde o começo do século XX, no Governo do Prefeito Pereira Passos, com a abertura da Av. Rio Branco, e mais tarde, com o Plano Agache, o Desmonte do Morro do Castelo e a abertura da Av. Presidente Vargas.

Todo esse pensamento urbanístico reincidente que provém de um olhar das classes abastadas da população, as elites pensantes, os políticos em geral, privilegiou a ideologia rodoviarista (a abertura de grandes avenidas, viadutos e túneis), em detrimento a um projeto mais amplo e mais complexo que, além de levar em conta as questões sócio-culturais e patrimoniais da cidade, tentasse também resolver sobretudo a questão da carência de habitação, que atinge, ainda hoje e cada vez mais,   dramaticamente, as classes menos favorecidas. Definitivamente no Brasil, assim como no Rio de janeiro não existe, de fato, uma política habitacional digna desse nome.
Em outras palavras, todas essas obras foram pensadas e executadas exclusivamente privilegiando o capital.

Essas intervenções a que nos referimos acima se consolidam na segunda metade do século XX com o Plano Doxíades, com a abertura dos túneis e viadutos que cortam o Catumbi e o Rio Comprido, e mais tarde as Linhas Vermelha e Amarela. Nesse momento da história da cidade (2012), a sanha rodoviarista continua associada ao capital financeiro internacional em projetos articulados com as grandes corporações e pretensamente ligados à criação de novas centralidades para a cidade, como o Porto Maravilha. Rodoanéis, túnel da Covanca, em Jacarepaguá, expandindo a fronteira urbana do Rio rumo a Guaratiba complementam esse macroplanejamento.

Com efeito, o meu trabalho como artista visual foi associar a minha própria memória afetiva, seja como morador da ZN por dezoito anos da minha vida, seja mais tarde como arquiteto urbanista, nas minhas andanças por alguns desses lugares, com impressões e sensações visuais diretas que eles me causam agora, sem me deixar levar por quaisquer tendências ou modelos estéticos que comumente têm sido apresentados como “contemporâneos”.

A solução plástica que encontrei e que me parece que responde e corresponde às sensações, de um modo geral, que senti ao longo do trabalho surgiu da prática direta da pintura dentro do atelier, com base em anotações e estudos feitos o pastel oleoso em papel formato A-4, sobre colagens e desenhos realizados de memória que remetiam incidentalmente a essas escolas que provém do Romantismo da passagem do século XVIII para o XIX e das primeiras vanguardas que se sucederam da segunda metade do século XIX até a primeira metade do século XX: Impressionismo, Pós-Impressionismo, Expressionismo.
Nesse sentido, posso compreender e mesmo assumir como atitude e partido conceitual deste trabalho, a revisitação de técnicas e soluções estéticas já adotadas pelos pintores, acima citados, sobretudo os que pintaram a cidade do Rio de Janeiro até a metade do século XX,  agora  porém trabalhadas em telas de grandes formatos com novos materiais e novos procedimentos muito diferentes das tradicionais tinta a óleo sobre a tela de linho cru, usadas comumente por aqueles pintores.

Penso que, longe de celebrar um saudosismo estético, essa “repintura”, ou “pós-produção, no sentido de uma mixagem de clichês rearranjados de maneira diferente por mim, traz de novo com ela, repõe na cena artística deste começo de milênio, narrativas bem humoradas, satíricas, retomando um colorido assumidamente dissonante, que provém em sua gênese dos pintores do Veneto Renascentista.

Juntamente com essa preocupação formal de rever o problema da harmonização de uma multiplicidade de coloridos muito contratantes mantendo, no entanto, algumas convenções clássicas do paisagismo, o presente trabalho pretende somar esforços e contribuir para a discussão da pintura e seu papel como linguagem plástica dentro do contexto das artes visuais, como imagem na atual fase da modernidade, assim como avaliar como sua potência como meio de expressão artística e capacidade poética para retratar a paisagem dessas regiões inexpressivas da ZN do Rio de hoje, permitindo exercer minha melhor forma de pensá-las, senti-las, bem como de dá-las a ver, criticamente, ao público.

Orlando Mollica
Abril - Maio/2012




 Canto de Sabiá na Boca do Túnel (1,82 cm X 1,30 cm)



Corcovado escalavrado (40 cm X 1m)



Giverny em Acari (1,82 cm X 1,30 cm)



O Grande Devaneio de Cabral (1,82 cm X 1,30 cm)



Porto das mil maravilhas (80 cm X 1m)



Rosas na linha vermelha (40 cm X 1m)



Tráfego, balões, túnel e viaduto (1,82 cm X 1,30 cm)



Amigos que foram dos amigos (60 cm X 1m)



"A ronda na favela" d'après Dall'ara (1,82 cm X 1,30 cm)



Botando o boi na sombra do Sumaré (1,82 cm X 1,30 cm)

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Curriculum Vitae

DADOS PESSOAIS

· Nome : Orlando de Magalhães Mollica

· Data de Nascimento : 5 de agosto de 1944

· Local de nascimento : Rio de Janeiro – RJ / Brasil

· Filiação : Orlando Mollica e Maria de Lourdes de Magalhães Mollica

· Profissão : Arquiteto / Artista Plástico

ESCOLARIDADE

Formação Básica
· Curso Primário – Colégio Menino Jesus e Curso Primavera.
· Ginásio e Científico – Colégio São José

Formação Profissional
· Graduado em Arquitetura pela Faculdade Nacional de Arquitetura
Universidade do Brasil , atual UFRJ em 14 de dezembro de 1969 .

Cursos Complementares
· Curso de ilustração na “ School of Visual Arts “, N. Y. USA .
· Curso de Paisagismo no Instituto dos Arquitetos do Brasil / RJ
( professor Fernando Chacel )
· Curso de Introdução à Economia Política na ABI
( professor Paul Singer )
· Curso de Semiologia : “ Introdução do Signo na Produção de Arquitetura (Professor Umberto Eco )
· “Para Compreender a Economia Brasileira” – ASA
( Professor Paul Singer)
· Seminário “Moral e Modernidade” / Forum Internacional promovido pela
Universidade Santa Ursula , Hotel Glória / RJ
(Professor Doutor Padre Paul Valadier )

Curso de Mestrado
· Graduado em 28 de setembro de 1992 no curso de Mestrado em
Comunicação na Escola de Comunicação da Universidade Federal do
Rio de Janeiro , com a tese : “O Desenho e a Cidade no Universo das
Representações ”.

Curso de Doutorado
· Doutorado em comunicação na Escola de Comunicação da Universidade
· Federal do Rio de Janeiro a partir de 11 de julho de 2005 março com a pesquisa: ‘A permanência do paisagismo e do “olhar paisagístico” na mídia’


ATIVIDADES PROFISSIONAIS


Estagiário de Arquitetura
· 1966 L’Atelier Móveis Ltda , com o arquiteto Roberto Cruz .
Arquiponto Arquitetura Promocional Ltda
Construtora Minas Gerais
· 1967 Escritório de Arquitetura Promocional Ltda
· 1968 FAG Arquitetura Promocional Ltda
· 1968/69 Escritório de Arquitetura Bernardo Figueiredo

Profissional de Arquitetura e Urbanismo
· 1970 Projetista do escritório de Arquitetura Bernardo Figueiredo .
Engenheiro de Trânsito DETRAN / RJ .
Autor / executor do projeto dos carros alegóricos da
Escola de Samba Estação Primeira de Mangueira
“Pioneiros da Aviação”
· 1971 Co-autor do projeto de remodelação da Praça Municipal de
Macaé – Estado do RJ.
· 1972 Colaboração no Projeto de Urbanização da Praia do Peró -
Cabo Frio, RJ. Escritório Lúcio Costa
· 1978 Autor do projeto de desenho ambiental para o
Conjunto Habitacional do CAFUNDÁ – INOCOOP / RIO.
· 1979 Participa como pesquisador pelo IBAM de estudo
sobre áreas sociais do bairro do Catumbi – RJ
Publicado com o título “Quando a Rua Vira Casa” (IBAM 1980)
· 1980 Termos de Referência para Escola Integrada junto à RIOPLAN .
Pesquisa do Levantamento da identidade Cultural do Bairro
de Vila Isabel para o projeto “Perfil Cultural da Cidade do Rio de
Janeiro” junto à Fundação Rio.
· 1982 Projeto de Urbanização do Complexo do Morro do Alemão e
Jacarezinho – IPLAM – Rio .
· 1996/97 Membro da Equipe da Universidade Santa Úrsula na pesquisa de
avaliação ao Programa Favela – Bairro , junto à FINEP e à
Prefeitura do Rio de Janeiro.
· 2005/06 Plano de estruturação urbanística de Nova Iguaçu

MAGISTÉRIO

· 1970 / 71 Professor de desenho artístico do Curso Vestibular do Colégio
“ André Maurois “ para Faculdade de Arquitetura .
· 1972 Assessor Artístico do Departamento de Audio – Visual da
Escola Americana do Rio de Janeiro
· 1975 Assistente da cadeira de Plástica para o 1º e 2º períodos do Curso
de Arquitetura da Universidade Santa Úrsula (USU)
· 1977 Professor Assistente da cadeira de Plástica da USU .
· 1978 Professor Assistente da cadeira de Desenho Artístico da USU .
· 1979 / 80 Assistente da cadeira de Plástica I e II e responsável pela criação
e ensino da disciplina eletiva “ Espaço e Experiência Criativa” Professor Assistente da cadeira de Semiologia e Arquitetura (USU)
· 1981 Professor Assistente da cadeira de Fundamentos Sociais
Arquitetura e Urbanismo da USU.
Professor Conferencista da cadeira de Desenho Urbano no
Curso de Pós – Graduação de Planejamento Urbano da
Universidade Santa Úrsula .
· 1987 Professor do curso “ Laboratório de Desenho” na Escola de Artes
Visuais do Parque Lage RJ
· 1988/95 Coordenador do núcleo de Desenho da Escola de Artes Visuais do
Parque Lage
· 1988/2000 Professor do curso “Da observação à Expressão” desenho e
iniciação à pintura na Escola de Artes Visuais do Parque Lage
· 1992 / 95 Professor Adjunto das cadeiras de Plástica e Desenho na Faculdade
de Arquitetura USU .
Coordenador do Projeto “Conexões” e da Linha de Arte da
Faculdade de Arquitetura da Universidade Santa Úrsula
· 1997 Professor da Oficina “Pintura e Desenho-Cartografia de uma Memória”
na área de Artes Plásticas do 29º Festival de Inverno de Ouro Preto
da Universidade Federal de Minas Gerais
· 1997/2000 Professor adjunto das cadeiras de Teoria e História da Arquitetura
Contemporânea, História da Arte Moderna e Contemporânea,
Urbanismo III e Urbanismo V que pesquisa as novas formas de
representação plástica da cidade (Faculdade de Arquitetura e
Urbanismo da Universidade Santa Úrsula.)

PUBLICIDADE


· 1972 Campanha publicitária para o lançamento da Cerveja PORT para
J.M.M. Publicidade.
Responsável pela criação gráfica da Revista de Relatório Anual do Banco
Nacional de Minas Gerais para J.M.M. Publicidade.
· 1975 Campanha de lançamento whisky “ Black Bull “ para a Seagrams do Brasil
· 1978 Desenho do cartaz para lançamento da Revista “ CHÃO “ de arquitetura .
· 1979 Autor do cartaz pela ANISTIA NACIONAL .
· 1987 / 91 Desenhos para Caio Domingues Puplicidade .


VIAGENS AO EXTERIOR

· 1964 – Uruguai e Argentina.
· 1973 – EEUU
· 1974 – Europa ( Itália e França)
· 1975 – EEUU
· 1995 – França – Paris
· 1996 – França –Paris
· 1997 – França e Espanha ( Paris , Barcelona , Madri )
· 2000 – EEUU

EXPOSIÇÕES INDIVIDUAIS

· 1978 – Instalação – Museu de Arte Moderna – RJ .
· 1981 – “Eu Rio “ – Desenhos – Sala Milliet – Funarte – RJ .
· 1983 – “Musculação e Outros Exercícios “ – Desenhos – Espaço Delfim – RJ .
· 1984 – Pinturas – Galeria Divulgação e Pesquisa – RJ .
· 1987 – Gravuras “ Erosatíricas “ – Galeria Matias Marcier – RJ .
· 1988 – “ Contraparede “ – Pinturas e Desenhos – Casa Laura Alvim – RJ .
· 1990 - Pinturas em Técnica Mista – Centro Cultural Cândido Mendes – RJ.
· 1990 – Desenhos e Pinturas em Técnica Mista – Inst . Arquitetos do Brasil – RJ .
· 1991 – “ Que Figuras “ – Desenho e Pintura em Técnica Mista
Museu de Arte Contemporânea – Curitiba .
· 1991 – Pinturas – Centro Cultural Cândido Mendes – RJ .
· 1993 – Pinturas – Museu Nacional de Belas Artes – RJ .
· 1994 – Pinturas ( Instalação ) Mistura Fina – RJ .
· 1995 – Desenhos Pinturas - Embaixada do Brasil – Paris.
· 1995 – “De Encantos Mil” (Instalação) – Clube de Engenharia – RJ.
· 1996 – “Conexões Risíveis” – Album de Gravuras Serigráficas –
Livraria Timbre – RJ.
· 1996 – “Peintures Recents”- Galerie Martine Collaire - Paris
· 1997 – “Imaginaire Populaire” – Installation – C.C.F.B. Paris – França .
· 1997 - “Rio, Serra e Mar” – Aquarelas e pinturas
Centro Cultural Candido Mendes – RJ
· 1997 – “Rio, Pedra e Mar” – Aquarelas e pinturas . SESC - Teresópolis -RJ
· 1998 - “Aquarelas” – Galeria de Arte SOBEU – Barra Mansa – RJ
· 1998 – “Aquarelas” – SESC - Petrópolis – RJ
· 1998- “Aquarelas do Brasil” – Casa de Cultura Laura Alvim – RJ
· 2002- “Guanabarassu” – Pinturas – Galeria Lana Botelho –RJ
· 2004 – “Imagens Plácidas” – Pinturas – Centro Cultural Cândido Mendes -
Ipanema.
· 2007- “Ressonâncias”- pinturas- galeria 90 – RJ
· 2007 – “Barras” – Folic Galeria – Rio Design Barra – RJ
· 2009 – “Revista Revista” – MAM – RJ
· 2009 – “Revista Revista” – Fundação Medeiros de Almeida – Lisboa – Portugal
· 2010 – “Prova do Artista” – Ateliê do artista – RJ

EXPOSIÇÕES COLETIVAS

· 1964 – Artistas Jovens na Galeria GEAD – RJ .
· 1966 – Salão de Artes Plásticas – Petrópolis .
· 1975 – Panorama do Quadrinho Brasileiro MAM – RJ .
· 1976 – 1º Salão de Humor de Brasília – Convidado especial – Brasília .
· 1985 – “Ao Mestre com Pintura”– Homenagem a Luís Áquila - E.A.V. RJ .
· 1986 – Gravura Brasileira – E.A.V Parque Lage – Rj .
· 1986 – “ Velha Mania “ – E.A.V. Parque Lage – RJ .
· 1988 – 2º Festival Internacional Du Dessin Politique – Bruxelas .
· 1989 – 8ª Mostra do Desenho Brasileiro – Curitiba - PN
· 1989 – Exposição dos Professores da E .A .V. Parque Lage – RJ .
· 1990 – Exposição Itinerante “Plumes Acides” – França .
· 1990 – 1º Encontro Brasil – Portugal de Humor / Museu de Caricatura – Lisboa .
· 1990 – Acervo das Galerias : Paulo Klabin , 110 e Montessanti RJ .
· 1991 – “Mestre – Aluno”- Centro Cultural Petrobrás – RJ .
· 1991 – Processo no. 738. 765 –2 E.A .V Parque Lage – RJ .
· 1991 – “ Acervo Candido Mendes” – MAM – RJ .
· 1991 – 6º Salão Nacional de Caricatura – Portugal .
· 1991 – Brazilian Paitings – Las Vegas - USA
· 1991 – 48º Salão Paranaense - Curitiba
· 1992 – “ Arte em Obra” – Centro Empresarial Rio – RJ .
· 1992 – “ Um Rio Que Passou Em Nossas Vidas” – I. A . B . – RJ .
· 1993 – “O Papel do Rio” – Pintura / Desenho – Paço Imperial .
· 1993 – Acervo Galerias Ipanema , Saramenha e Cláudio Bernardes – RJ
· 1994 – “ Imagens Indomáveis” E. A . V . Parque Lage – RJ
· 1995 – “A Cor do Rio” – Espaço Cultural Correios e Tel – RJ .
· 1995 – “Dezoito” – Centro Cultural Cândido Mendes – RJ .
· 1995 – “Beijing” – China
· 1992 – “Amado aos 80” –Homenagem a Jorge Amado – MNBA - RJ
· 1995 – “Holywood Rock Graffitti” – Lithos Edições Artes Ltda – MAM - SP
· 1996 – “O Grito” Museu Nacional de Belas Artes - RJ
· 1997 – “Um Olhar sobre o Rio 2004” – “Shopping Fashion Mall”- RJ
· 1997 – “Panorâmica 97”- Centro Cultural Candido Mendes- RJ
· 1997 – Exposição do Acervo do Museu Nacional de Belas Artes – RJ
· 1998 – “À Saudade do Rio”- SESC - Copacabana – RJ
· 1998 – “Doze Telas e a 7ª Arte”- Casa de Cultura Laura Alvim – RJ
· 1999 – “Na Beira da Voz” (curador e expositor) Centro C. Candido Mendes – RJ
· 2000 - Brasil Arte Contemporânea – Vila Rizzo – RJ
· 2005 – “Paisagem Carioca” – Galeria Lana Botelho – RJ
· 2010 – “Forma(ação) gráfica: a experiência da EAV Parque Lage” – Galeria da Escola de Artes Visuais do Parque Lage – RJ




DESENHISTA DE IMPRENSA


· 1972 – Publicação no Caderno Infantil do JORNAL DO BRASIL como autor
e responsável pela seção DIACOR .
Co – autor do “lay–out” e arte final da capa e contra capa do livro
“O Golpe contra Howard Hughes” de Stephen Fay .
Publicação de história em quadrinhos no “ Caderno B” do
JORNAL DO BRASIL.
Publicação de história em quadrinhos na revista alternativa
ESPERANÇA NO PORVIR .
· 1973 –Publicações na seção de humor na contracapa do
Caderno B do JORNAL DO BRASIL .
Contratado como chargista diário para o JORNAL DO COMÉRCIO
Publicações quinzenais no “ Caderno Infantil” do JORNAL DO BRASIL
do personagem “ O Centauro Felisderto” em parceria com
Mauro Costa.
Colaborador dos hebdomanários O PASQUIM e OPINIÃO .
· 1974 Página de humor em suplemento da Revista VOZES.
entitulada “13 jovens cartunistas brasileiros” (texto de Henfil)
Colaborador dos jornais: O PASQUIM , OPINIÃO , CRÍTICA,
JORNAL DO BRASIL e DIÁRIO DE NOTÍCAS.
Chargista diário do jornal ÚLTIMA HORA.
· 1975 Colaborador do O PASQUIM, OPINIÃO e JORNAL DO BRASIL.
Ilustração para a Revista Cultural n 19 .
Colaboração da revista de quadrinhos nacionais O BICHO, Editora Codecri
Ilustração para os romances HELENA e A MORENINHA, pela
Editora Etecetera.
Publicação de humor na “ Enciclopédia Latina Americana de Humor”
· 1976 Colaborador de O PASQUIM , OPINIÃO , revista ELE E
ELA e JORNAL DA CAIXA ECONÔMICA FEDERAL.
Ilustrador contratado exclusivo de O GLOBO.
· 1977 Colaborador de O PASQUIM , STATUS HUMOR, REVISTA DA
CAIXA ECONOMICA FEDERAL.
Ilustrador contratado exclusivo de O GLOBO.
· 1978 Publicações de desenhos de humor no livro “O Novo Humor de Pasquim”
Colaborador de O PASQUIM , O GLOBO, STATUS HUMOR,
REVISTA CEF e REVISTA DE ARTE E EDUCAÇÃO.
· 1981/82 Ilustrações para a Revista “ Ciência Hoje”

· 1982/ 87 Publicações em O GLOBO, chargista contratado do
JORNAL DO BRASIL , revista PRINT ,edição sobre artistas
gráficos brasileiros
· 1987/92 Ilustrações para a revista INFO .
· 1990 .Artigos ilustrados “ O PASQUIM” – “Lugares do Rio”
· 1992/96 Colaborador do Jornal “ Computerworld”
· 1996 Colaborador da revista P.C Word .
· 1999/2000 Colaborador da Revista BUNDAS.

OUTRAS PUBLICACÕES

· 1979 Revista “ CHÃO “ de Arquiteturas no. 5 –
Projeto de Desenho Ambiental para o Conjunto Habitacional do
Cafundá – ICOCOPP / RIO .
· 1980 Revista “PROJETO” no. 20 .
XVII Premiação do Instituto de Arquitetos do Brasil –
Departamento RJ – Projeto Cafundá – INOCOOP / Rio .
· 1980 Pasquim No. 577 – Artigo : “Só o Humor Constrói”.
Jornal da Vila ( órgão oficial da Associação de Moradores de
Vila Isabel ) “O Sonho Sonhado : Nada de Rua , Cada Um na Sua
· 1988 Ilustrações par o livro de contos “SANTUGRI”, autoria de Muniz Sodré
Editora José Olympio (1988)
· 1988/89 Capas de livros para a Editora Zahar
· 1991 /92 Ilustrações para a coleção de livros didáticos sobre a História
do Brasil História Universal (5ª a 8ª séries )
autoria de Joel Rufino dos Santos – Editora F.T.D.
· 1992 Artigo para o Caderno Idéias , J . B Seção Recado
· 2000 CD ROM sobre a “Fundação da cidade do Rio de Janeiro” produzido
pelo Arquivo Geral da Cidade (RJ)

CONFERENCISTA

· 1975 – Conferência sobre a história em quadrinhos no Brasil , no
Instituto de Educação do Rio de Janeiro .
Conferencia e debates sobre a história em quadrinhos no
Brasil na Faculdade de Arquitetura da UFRJ .
· 1976 – Mesa Redonda sobre o “ Panorama do Quadrinho Brasileiro “
Museu de Arte Moderna do RJ .

· 1977 – Participação no debate sobre o quadrinho brasileiro no programa
de J . Silvestre - TV Canal 6 .
· 1978 – Organizador e Coordenador do “ Primeiro Encontro do
Desenhista Independente” na E. A . V. – Parque Lage .
· 1979 – Palestra sobre o mercado do artísta gráfico no Brasil na Escola
de Belas Artes – UFRJ
· 1980 – Exposição para as áreas comunitárias do Conjunto Habitacional
do Conjunto Habitacional do CAFUNDA – INOCOOP / RIO
no Instituto de Arquitetos do Brasil – Dep . do RJ .
- Participa como conferencista representando o IAB /RJ
Painel da FUNARTE no Pavilhão ABC , intitulado Arquitetura
Um Problema .”
· 1991 – Palestra no 1º. Congresso da Associação de Estudos da Linguagem
do Rio de Janeiro – PUC – RJ .
· 1997 – Palestra no 29º Festival de Inverno de Ouro Preto
“Paisagem Natural na Formação do Imaginário Nacional”
UF Minas Gerais - MG
· 1998 – Universidade SOBEU – Barra Mansa , sobre o tema
“Aquarelas do Brasil”. RJ
· 2000- Psicologia e ambiente construído – UFRJ Psicologia
· 2005 – Palestra no SEBRAE organizada pela AJORIO(associação de joalheiros do
Rio de Janeiro) , sobre a exibição do filme “Eu.Rio” de minha autoria.

CINEMA

· 1977 - Figurinos , cenografia e apresentação do filme “ CORDÃO DE
OURO “ de Antonio Carlos Fontoura .
· 2005 – Produção e direção do curta metragem “Eu , Rio”

AUDIOVISUAL

· 1972 – Projeto e execução de Audiovisual para exposição de Artesanato
Brasileiro em Milão – Itália .
· 1995 – Vídeo para exposição de desenhos e pinturas na Embaixada do Brasil
Direção e câmera : Adriana Varella - Paris - França .
· 1997 - Vídeo para instalação na “Chapelle de L’Humanité”
Direção e câmera : Adriana Varella – Paris - França

OUTROS DADOS

· Instituto de Arquitetos do Brasil – Membro da Associação dos Artistas
Plásticos - Rio de Janeiro
· Júri do concurso de Fotografia sobre ecologia da Escola de
Biologia da USU – 1977 .
· Júri do concurso de “ Humor Universitário” na Faculdade de Arquitetura e
Urbanismo da UFRJ.
· Publicação na revista de arquitetura “ CHÃO “ do projeto de
desenho ambiental do Conjunto Habitacional do Cafundá –
INOCOOP / RIO .
· Participa como associado do Instituto de Arquitetos do Brasil -Departamento do
RJ . na Comissão Permanente de Estudos de Arquitetura , além de colaborar na publicação oficial do órgão como articulista e ilustrador .
· Prêmio IAB / RJ na categoria diversos pelo projeto de Desenho Ambiental para
áreas comunitárias do Conjunto Cafundá INOCOOP / RIO - 1979
· Orientador do grupo “ Espaço e Diálogo “ , vencedor do concurso interno da USU
para o Concurso Internacional de Estudantes de Arquitetura a ser realizado em Varsóvia por ocasião do XI Congresso Internacional de Arquitetura .
· Prêmio de “Ilustrador do Ano”, Clube de Criação – S.P 1989 .
· Prêmio da Fundação Nacional do Livro “Melhor Ilustração Infantil” – 1989 .
· Prêmio Melhor Imagem na Informática dado pela SUCESSU – SP - 1993 .
· Juri do Salão Carioca de Humor de 1998 na Casa de Cultura Laura Alvim (RJ)

terça-feira, 13 de setembro de 2011

Só para lembrar...



São Outros Quinhentos! ''aquarelas''

Projeto de exposição no Paço Imperial (1999) aprovado, à época, pela comissão curadora, entretanto não realizado em razão de ausência de data.

































sexta-feira, 9 de setembro de 2011